São Borja
Terça-feira 16 de Janeiro de 2018


Centro de AVC começa a funcionar em Santa Rosa em 2018

 

Projeto do Centro está aprovado tecnicamente

A região da Grande Santa Rosa, que abrange 20 municípios, terá mais uma estrutura de urgência e emergência. O serviço será específico para pacientes com acidente vascular cerebral (AVC) e complementará uma rede já existente junto ao Hospital Vida & Saúde, em Santa Rosa, que inclui Unidade de Pronto Atendimento (UPA), Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Unidades de Tratamento Intensivo, Pronto-Socorro e Neurocirurgia. A expectativa é de que o novo setor entre em funcionamento no próximo ano.

O diretor técnico do estabelecimento de saúde, Fernando Bergmann, explica que o Centro de AVC será coordenado por um neurologista. “O paciente chegará por meio da UPA e será encaminhado ao Centro. Se chegar com até três horas do início dos sintomas, existe a possibilidade de desobstruir artérias com medicação específica”, revela. Bergmann destaca ainda que o serviço modifica a qualidade de vida do usuário, pois, sendo possível desentupir a artéria, ele volta a movimentar a parte do corpo afetada e poderá então retomar sua vida normal.

O serviço para o município de Santa Rosa foi aprovado pela Comissão Intergestores Bipartite, vinculada à Secretaria Estadual de Saúde. O objetivo é realizar o atendimento especializado e diferenciado dos pacientes com diagnóstico de AVC ou com sintomas da doença. A diretora do Hospital Vida & Saúde, Vanderli de Barros, acompanhou a homologação, em Porto Alegre, juntamente com o presidente da Fundação Municipal de Saúde, Anderson Mantei, o delegado da 14ª Coordenadoria Regional de Saúde Valdemar Fonseca e a técnica da 14ª CRS Karina Kucharski. Vanderli avalia que esse será mais um importante serviço para a região. “Com esta conquista, Santa Rosa passa, também, a ser referência no atendimento do paciente com AVC.”

O projeto do Centro está aprovado tecnicamente. Agora, prosseguem os trâmites no Ministério da Saúde, que deve realizar as publicações de portarias e a destinação financeira.

 Fonte: Correio do Povo/ Foto: Felipe Dornelles / Especial / CP