São Borja
Sábado 16 de Dezembro de 2017


Com 40 mil pacientes na fila, RS é o quarto estado no país em espera por cirurgias não urgentes

Em todo o país, são 904 mil. Dados são de levantamento do Conselho Federal de Medicina feito em 16 estados e 10 capitais, a partir da Lei de Acesso à Informação.

O Rio Grande do Sul é o quarto estado no país com mais pacientes na fila do Sistema Único de Saúde (SUS) para passar por cirurgias eletivas, aquelas que não são urgentes. São quase 40 mil pessoas, e o tempo de espera em alguns casos chega a oito anos.

Em todo o país, são 904 mil. Os dados são de levantamento do Conselho Federal de Medicina feito em 16 estados e 10 capitais, a partir da Lei de Acesso à Informação.

A maior demanda nos hospitais gaúchos é pela cirurgia de catarata. Gravataí, na Região Metropolitana, lidera o ranking de espera, com mais de 7,3 mil pacientes. Logo atrás vem Porto Alegre (1,9 mil pacientes), Pelotas (1,7 mil) e Canoas (1,6 mil).

O ministro da saúde, Ricardo Barros, admitiu o problema e afirmou que a fila é resultado de má gestão. "É possível zerar a fila, mas para isso teríamos que ter uma oferta de serviços muito mais ampla do que temos hoje e uma organização do serviço para diminuir a repetição de solicitações", afirmou. "Muitas pessoas estão na fila do município, na fila do hospital, na fila do estado e contam como uma demanda que de fato não existe."

Em nota, a Secretaria Estadual da Saúde garantiu que até o fim de dezembro será realizado um mutirão, em parceria com o Ministério da Saúde para realizar aproximadamente 15 mil cirurgias não urgentes. O vice-corregedor Conselho Federal de Medicina (CRM), Celso Murad, lamenta a necessidade da iniciativa.

"Depois que acontece o mutirão, volta tudo ao que estava antes", diz Murad. "Você tem que fazer aquilo continuadamente à medida que a necessidade apareça, você a resolva", complementa.

 Fonte:G1.RS/ Foto:Reprodução/RBS TV