São Borja
Quinta-feira 19 de Abril de 2018


Visita de Lula é marcada por manifestações em São Borja

Aconteceram atos pró e conta ao ex-presidente. Ex-presidente foi acompanhado por apoiadores.

Confirmando as projeções, a visita na quarta-feira (21) do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em São Borja reuniu um grande público na praça XV de Novembro. Segundo os organizadores, entre oito e dez mil pessoas estiveram no centro da cidade. Já a Brigada Militar informa que foram cerca de duas mil pessoas, levando em conta os cerca de dez ônibus que chegaram na cidade ao longo do dia. As manifestações iniciaram ainda pela manhã, quando um grupo identificados como produtores rurais realizaram uma carreata pela cidade com tratores e maquinários agrícolas. Esse grupo se reuniu no trevo principal de acesso a São Borja, ficando no local ao longo do dia. Na praça, logo pela manhã, começaram a desembarcar os primeiros apoiadores de Lula. A chega do presidente estava prevista para as 14h e próximo a esse horário a aglomeração de pessoas no centro de São Borja já era grande. O primeiro enfretamento entre os grupos pró e contra Lula aconteceu no início da tarde, mas os ânimos foram contidos pela Brigada Militar. Muitas pessoas se revezaram realizando discursos no caminhão com sonorização que estava próximo ao mausoléu de Getúlio Vargas, na praça XV de Novembro. Lula chegou no centro da cidade após às 16h. Para não passar pelo trevo principal de São Borja, onde estavam os ruralistas, a caravana ingressou pela Fepagro e chegou a região central entrando pela avenida João Goulart. O ex-presidente foi recebido pela militantes e imediatamente após sua chegada subiu no caminhão com a sonorização, onde iniciaram os discursos. As visitas aos museus de Jango e Getúlio que estavam previstas na programação oficial não aconteceram. No seu pronunciamento, Lula alegou ser inocente e cobrou o direito de ser candidato às eleições presidenciais. O ex-presidente disse que nunca reclamou ou entrou na Justiça contra a eleição de algum adversário, como fizeram com Dilma Rousseff em 2014. Ao se defender da condenação na Lava Jato, Lula voltou a falar que não respeita a decisão tomada contra ele, falando que é mais inocente do que aqueles que o acusam. Após o discurso, Lula deixou a praça XV de Novembro e seguiu viagem para São Miguel das Missões.

 

Habeas corpus

 Após polêmica dos últimos dias, a ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal, pautou para esta quinta-feira, o habeas corpus impetrado pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para evitar que ele seja preso. Ela comunicou a decisão logo no início da sessão de ontem e justificou que na próxima semana, por causa do feriado da Páscoa, não seria possível. Além disso, o Tribunal Regional Federal da Quarta Região marcou a próxima segunda-feira o julgamento do recurso do ex-presidente, condenado a doze anos e um mês de prisão.

 

Fonte/Foto: Michel Benites/Rádio Cultura