São Borja
Sábado 16 de Dezembro de 2017


Tudo pronto na Argentina para a decisão da Copa Libertadores da América. Um empate dará ao Grêmio o tricampeonato continental

Na tarde dessa terça-feira, o plantel do Grêmio realizou o seu último treinamento antes do segundo jogo da final da Copa Libertadores da América, marcado para as 21h45min desta quarta-feira, contra o Lanús no estádio La Fortaleza, na Grande Buenos Aires (Argentina).

O treino marcou o reconhecimento do gramado no local da partida. Apesar da tensão tradicional que antecede um jogo decisivo entre brasileiros e argentinos, o clima do trabalho foi marcado pela descontração. Do lado de fora do campo, o técnico Renato Portaluppi acompanhou o tradicional rachão recreativo, que contou com a participação do zagueiro Kannemann, suspenso pelo terceiro cartão amarelo no primeiro duelo mas que também viajou com o grupo.

“Tudo o que tinha para ser feito fora de campo, já foi feito. Tudo que tinha para ser feito dentro de campo em matéria de preparação, também foi”, ressaltou o clube gaúcho em seu site oficial. A movimentação foi acompanhada de perto pelo meia Douglas e pelo lateral-esquerdo Marcelo Oliveira, que retornando de lesão e também fizeram questão de integrar a delegação tricolor.

Além do reconhecimento do gramado, os atletas, comissão técnica e dirigentes sentiram de perto o clima de festa que os aguarda para a finalíssima do certame continental, pois os funcionários da Conmebol (Confederação Sulamericana de Futebol) e do próprio Lanús passaram a tarde toda trabalhando ao redor do campo para deixar pronto o local do confronto.

Após o treino, Renato concedeu uma concorrida entrevista coletiva no auditório do estádio. Ele projetou as dificuldades da decisão, evitou comentar questões extracampo e frisou que confia completamente em seu grupo, que foi preparado o ano todo para este momento decisivo. “Eu confio muito no meu grupo. Vamos entrar pra ganhar”, prometeu.

Para o comandante tricolor, aliás, o significado da partida é ainda mais especial: caso o Grêmio chegue ao tricampeonato (com a vitória em casa por 1 a 0 no primeiro confronto, agora basta um empate por qualquer placar), ele será o primeiro brasileiro a conquistar o título como jogador (em 1983, diante do Peñarol) e também como técnico.

 

Recepção

Na chegada de volta ao hotel, a delegação foi recebido com festa por centenas de gremistas que já estão na capital portenha, a exemplo do que ocorreu antes do embarque tricolor no Aeroporto Internacional Salgado Filho, na noite anterior. Aproximadamente 5 mil torcedores são esperados para apoiar o time fora de casa.

O time de Marcelo Grohe, Pedro Geromel, Luan e companhia permanece concentrado em Buenos Aires até o horário do deslocamento para Lanús, previsto para quase três horas antes do apito inicial. O jogo começa às 21h45min (horário de Brasília).

 

Arena

Para quem ficou em Porto Alegre, o Grêmio preparou um grande evento na Arena, em tempo real, com a Fanfest Soy Loco Por Tri, na noite desta quarta-feira, com direito a telão e outros atrativos. Os portões do estádio serão abertos às 19h, com entrada mediante ingresso pago (mais informações no site do clube).

Para facilitar o acesso à casa tricolor do bairro Humaitá, a prefeitura da Capital disponibilizará 12 ônibus da Linha Especial Futebol, com saída do largo Glênio Peres (Mercado Público) a partir das 18h45min e saída do estádio após o a final da Libertadores. A linha T2-3 Arena também terá tabela especial, a mesma adotada normalmente em dias de jogos.

Inicialmente, não há previsão de mudanças ou bloqueios no trânsito ao redor do estádio, mas haverá agentes da EPTC monitorando o local para procedimentos que sejam necessários em razão do grande público esperado para a confraternização. Quem for de Trensurb deverá descer na estação Anchieta, mas não haverá esquema especial pós-jogo: o fechamento da estação Anchieta será às 23h30min.

 

 

Fonte: O Sul – Foto: Foto: Grêmio/Divulgação